LNNano - Brazilian Nanotechnology National Laboratory

Aplicação de método desenvolvido no LMF pela Petrobras

Print this pageShare on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someoneShare on LinkedIn

 

Método criado no LMF encontra-se em fase de testes em plataforma marítima da Petrobras localizada em Santos, São Paulo. As análises visam à quantificação de monoetileno glicol (MEG) em amostras de regeneração de gás natural liquefeito (GNL). O MEG é um insumo importante por eliminar a formação de hidratos nas linhas de processamento de GNL. Contudo, esse diálcool gera efeitos adversos como corrosão das tubulações, contaminação ambiental e perda de qualidade do combustível. Logo, o MEG é removido do GNL para reuso o que torna imprescindível o seu monitoramento.

Patenteado em 2014 (INPI BR2020140327851), o método abreviado de MEC (microemulsification-based method) se apresenta como uma alternativa potencial para testes em campo, pois exibe vantagens como simplicidade operacional, baixo custo, portabilidade e robustez. O MEC permite a realização de análises químicas quantitativas mediante detecção meramente visual, sem o uso de instrumentos eletrônicos e requerendo apenas pipeta e frasco. Ademais, o volume consumido de reagentes e amostras é baixo, da ordem de dezenas a centenas de microlitros—maiores detalhes em: i) Analytical Chemistry, v. 86, p. 9082, 2014; ii) Energy & Fuels, v. 29, p. 5649, 2015; iii) Analytical Methods, v. 7, p. 10061, 2015; iv) Journal of Analytical and Bioanalytical Techniques, DOI: 10.4172/2155-9872.1000261, 2015 e v) Analytical Methods, v. 9, p. 3347, 2017.

Os testes em plataforma operacional serão cruciais para aprimoramento da robustez do método, contribuindo para o desenvolvimento de kits comerciais.