LNNano - Brazilian Nanotechnology National Laboratory

CNPEM e Universidade de Birmingham em projeto em prol da nanossegurança

Diego Martinez (CNPEM) e Iseult Lynch (University of Birmingham) apresentam o projeto em colaboração.

Aconteceu no dia nove de dezembro de 2019 o Workshop FAPESP e Universidade de Birmingham, apresentando os resultados obtidos, perspectivas e projetos aprovados entre as instituições. O CNPEM esteve ali representado pela proposta recentemente aprovada “Nanotoxicidade e informática: harmonização de metodologias para nanossegurança ambiental e regulação”, com a presença do pesquisador responsável no Brasil, Diego Martinez, que atua no LNNano, juntamente com a pesquisadora Iseult Lynch, da Universidade de Birmingham. A universidade britânica vem recebendo pesquisadores do CNPEM em diferentes estágios de carreira e pesquisa, e atualmente tem o pesquisador Diego como pesquisador visitante.

“A área de nanotoxicologia e nanossegurança é fundamental para o desenvolvimento de nanomateriais em bases seguras e sustentáveis. Nesse sentido, o LNNano tem investido esforços para o estabelecimento desta área no Brasil, sendo uma prioridade para os próximos anos.” Conta o pesquisador “A UoB (University of Birmingham) é uma referência mundial na área de nanociência ambiental, nanotoxicologia e nanossegurança.” O grupo Environmental Nanoscience da UoB, coordenado pelas professoras Iseult Lynch e Eva Valsami-Jones, atualmente lideram importantes projetos da União Européia: European NanoSafety Cluster, ACEnano H2020 e NanoCommons H2020. Além de participar do evento na FAPESP em São Paulo, a pesquisadora Iseult também visitou o CNPEM e seus Laboratórios Nacionais, onde realizou um seminário (Nanosafety research: Nanoparticle corona advances and nanoinformatics) e participou de discussões científicas com o grupo de nanotoxicologia e colaboradores.

Através dessa parceria, o LNNano/CNPEM estará conectado com alguns dos principais projetos da União Europeia envolvendo caracterização avançada de nanomateriais para estudos de toxicidade e impactos ambientais. Participará também de uma iniciativa de harmonização de protocolos de nanossegurança através de ferramentas computacionais e informática, envolvimento muito importante para a regulação e comercialização de nanomateriais e nano-produtos.

O evento promovido pela FAPESP e UoB permitiu também a discussão de promissoras parcerias entre a universidade, as instituições participantes e pesquisadores interessados em participar de projetos em andamento no Programa H2020, que poderão auxiliar no desenvolvimento das pesquisas in house e de usuários externos no CNPEM e, em especial, para aumentar as iniciativas de internacionalização dos Laboratórios Nacionais.